Publicado em Deixe um comentário

O Dia Mundial do Doador de Sangue homenageia Karl Landsteiner

O dia 14 de junho é o Dia Mundial do Doador de Sangue, e foi criado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) no ano de 2004, com o intuito de homenagear e agradecer aos doadores voluntários e conscientizar os não-doadores sobre a importância desse ato. A data foi escolhida em homenagem ao nascimento de Karl Landsteiner.

DOODLE (GOOGLE, 14/06/2016) lembrou o 148º aniversário do nascimento do médico Karl Landsteiner que descreveu o Sistema ABO em 1901.

Karl Landsteiner, médico imunologista e patologista, nasceu em 14 de junho de 1868 (Viena, Áustria) e morreu em 26 de junho de 1943 (Nova York, Estados Unidos). Recebeu o Prêmio Nobel de Fisiologia/ Medicina de 1930 por sua descoberta do Sistema ABO (1901), o que fez com que as transfusões de sangue pulassem ao patamar empírico ao científico.

Na Universidade de Viena, Karl Landsteiner realizou experimentos, onde usou o seu próprio sangue e o de seus cinco colaboradores para realizar a primeira experiência que iria entrar para a história. Depois de separar o soro do sangue dos seus glóbulos vermelhos e misturá-lo com as amostras destes colaboradores, ele observou a formação de “aglutinados das hemácias” estabelecendo então três tipos sanguíneos distintos, que chamou de tipos A, B e “nem A, nem B”, que posteriormente denominou “O”, e um ano mais tarde dois de seus colaboradores, De Castelo e Sturli, descreveram o grupo AB.

Já em 1909 ele demonstrou que estas incompatibilidades sanguíneas eram as responsáveis por reações transfusionais hemolíticas severas quando uma pessoa era transfundida com sangue “incompatível imunologicamente” ao de outra pessoa. Como imunologista, já previa a existência de anticorpos existentes no soro dos indivíduos formados contra as substâncias que não possuia. Está estabelecido assim o dogma central da Medicina Transfusional!

Depois de emigrar para Nova York (EUA), em 1922, o cientista começou a trabalhar no instituto Rockfeller de pesquisa até a sua morte, em 1943. Ali, juntou-se a Philipe Levine e Alexander Salomon Wiener.

Em 1927, juntamente com P.Levine, Landsteiner vacinou coelhos contra diversas doenças sanguíneas e descobriu antígenos do sangue comuns aos do homem (chamados de M, N e P).

A comunidade científica premiou os achados de Karl Landsteiner — que também ajudou na identificação do vírus da Poliomielite — outorgando-lhe, em 1930, o Prêmio Nobel de Medicina e Fisiologia.

Em 1939, ele se aposentou e tornou-se professor emérito do Rockefeller Institute. Ele continuou seu trabalho em grupos sanguíneos com Wiener e seu colega, que levaram à descoberta do fator Rh em 1940.

Landsteiner passou a vida inteira examinando grupos sanguíneos, antígenos, anticorpos e outros agentes imunológicos no sangue. Karl Landsteiner teve um ataque cardíaco em seu laboratório em 24 de junho de 1943 e morreu dois dias depois, em 26 de junho de 1943, aos 75 anos de idade.

Referencias consultadas:

Farhud, Dariush D. “Karl Landsteiner (1868-1943).” Iranian journal of public health vol. 47,6 (2018): 777-778.

Karl Landsteiner – Biographical. NobelPrize.org. Nobel Media AB 2020. Sat. 13 Jun 2020. 10.1046/j.1365-2141.2003.04295.x

Deixe uma resposta